15 de setembro de 2010

Lua azul


Capitulo 26

POV ANNE

20 dias de sofrimento, magoa, dor, insegurança, só de pensar que La fora minha filha sofrerá um enorme buraco me consumia.
Não sai da janela, já sabia cada detalhe de cada flor, talvez fosse isso que bella sentirá quando Edward se fora.
Minha visão novamente embaçou, com da ultima vez dessa vez veio mais forte, murmurinhos mais perto, vozes desconhecidas entre elas a dela.
Ela estava diferente, suas vestes rasgadas, cabelos maior, com aparência de uma menina de 14 anos, não mais a menininha que sumiu, uma linda adolescente, suas curvas e davam no inicio, a puberdade já lhe tinha tingido.
Seu cabelo mais claro do que a 20 dias.Tantas mudanças.Me concentrei nela e ao seu redor.
Era uma CASA, com dois vampiros machos, vestiam roupas finas e escuras.
Ela estava sentada em sua cama, olhando para o nada, era um local movimentado.Um centro, cogitei, frestas de sol batiam dentro do minúsculo quarto, paredes escuras e  grossas, faziam com que parecesse um prisão.Um copo de algum liquido vermelho e espesso que era sangue, e uma bandeja com frutas e um prato de comida no canto.
Olheiras fundas faziam com que ela parecesse mais vampira do que normal.
Um homem entrou em cena, lindo e loiro, olhos vermelhos, um vampiro.
Ele sorria pra ela, se sentou na cama.
-Não vai mesmo comer querida?
Sua voz era um tom angelical um voz de Deus.
-Não.
-Sabe por que esta aqui?
-Por que estou com minha família.
Ela disse com desdém.
-otimo, saiba que não queremos maus os Cullens, mas eles te  sequestraram..
-è mentira...
Ela gritava contra ele.
-Você nunca será meu tio.
Ela gritou distribuindo socos.Ele segurou seu fino braço e a jogou contra parede que tremeu com o impacto, a pancada foi tanta que me fez estremecer.
-Nunca mais fasa nada contra seu tio.
Ela levantou e o encarou.
-Nunca será meu tio.
Ele gargalhou aproximando dela disse.
-Espere.
A visão foi saindo de foco, como se fosse cega vi tudo escuro e depois uma forte luz.Estava de volta.

Ela sabia a verdade, estava em uma cidade, estávamos lidando com seu tio..como isso pode ser possível?eu ainda não sei.
Olhei ao redor , todos me encaravam com exceção de Edward que já sabia o que eu virá.
-O que você viu filha?
Minha mãe veio em minha direção, um sorriso brotou em seus lábios tentando me reconfortar.
-Era frio, escuro como sempre, mais havia um personagem que se apresentou sendo seu tio legitimo...
Ouve silencio no local, ninguém ousou falar.
Então continuei.
-Ela sabe da verdade-disse por fim-..mas não tem raiva, pelo menos espero...o local aonde ela esta é movimentado, pude ouvir carros buzinando e pessoas próximas a ela.
-Lógico, um lugar onde tenha testemunhas.
Rosalie disse por fim.Isso fazia sentido, muito para ser sincera.Sem ter muito o que fazer...subi para meu quarto e me joguei na cama.Minha cabeça latejava, talvez pelo grande esforço que eu fazia nos últimos dias a sua procura.Uma luz de esperança começou a nascer, eu sabia que ficaríamos juntas no final.Pensamentos me invadiram fazendo me lembrar dos bons momentos no qual tive com ela, sua risada marota não me sai da cabeça, seus olhos cristalinos me mostravam seu verdadeiro ser, talvez pelo único fato, ela era predestinada a ser minha, mesmo não tendo o mesmo sangue, sabia que tínhamos uma ligação muito forte, talvez mais forte do que uma comum.
Passos leves me tiraram de meus devaneios, um cheiro reconhecível passou pela porta.
-Esta bem?
Sua voz era calmante, fazia tempo que não conversávamos.
-Sim.
Eu disse por fim.Sentia falta dela.Não precisava de palavras pra descrever o que sentia, bastava me conhecer para imaginar o tamanho do furo em meu peito.
-Vem ca´.
Ela disse me colocando em seu minúsculo colo, afagando meus cabelos, pela primeira vez tive vontade de dormir, talvez só conseguisse sonharia com seu rosto rosado.
-Ela é tão perfeita não é?
Eu disse quebrando o silencio.Por fim ela apenas concordou.
-Anne você não me engana, você  não esta bem...ninguém aqui esta..é tão incrível que o pouco tempo que tivemos com ela foi suficiente para ama-la incondicionalmente.
-Eu sei, só queria que as coisas fosse diferentes queria acha-la te-la em meus braços e poder saber que ela esta segura.
E novamente o silencio se iniciou entre nos, minha amiga cantava um musica desconhecida por mim, mas tão linda que me absorvi nela completamente.

Talvez horas houvesse passado, me levantei ageitando minhas vestes e pude me sentar finalmente, sabia que estava um pouco melhor o tempo que tive com Bia foi suficiente para saber que tudo ficaria bem.
-Você ta diferente.
Disse analisando sua figura.
Concerteza ela havia mudado, não tinha mais a aparência de menina de quando a conheci, seus cabelos haviam crescido ganhado forma e brilho, seu rosto afinará mostrando os traços de mulher, seu corpo não era mais juvenil, sim de uma mulher já adulta.Bia havia crescido.
-Eu cresci de uns tempos pra Ca, Carlisle disse que cheguei na minha idade final. Em uma faixa etária de 20 anos, não é um Máximo?
Ela dizia empolgada, Olhei no espelho e vi duas figura belíssimas, antes eu aparentava ser a mais velha, agora, concerteza  a mais nova.
Sorri com a cena que tínhamos.
Ela me encarou incrédula..será que tinha algo de errado comigo?
-Você sorriu...
Era verdade, depois de quase 3 semanas hoje consegui sorrir, talvez um sorriso mais verdadeiro.
Não sei, mas tinha uma grande esperança em meu peito, sentia que as coisas estavam pra mudar.
-Bia, vamos fazer compras?
Não sei o por que, mas talvez fosse melhor distrair minha mente enquanto não sabíamos mais de nada.Ela meio sem entender correu escada abaixo chamando Alice e as mulheres pra nossa aventura, mas como esperado nenhuma aceitou.
Me arrumei e desci, não tinha uma animação, mas por alguma coisa devia sair de casa essa noite.Peguei meu carro e dirigi ate Port Angells, assim que a placa de boas vindas apareceu, um tremor me percorreu, minha vista começou a tremer e eu a perder o controle de meu corpo.
-O que ouve?
Sua voz ia se afastando e as estrada também...
“-então não ira comer?
Ela negou, sua teimosia fez com que ele se revoltasse e a pegasse pelos cabelos, tremi com a visão.
-você vai me pagar caro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário