15 de setembro de 2010

Lua azul


Amizade
capitulo 17

-Agora poderia me explicar?

Disse ao chegarmos em um quarto.

-há é mesmo.

-Você então é vampira?

-Meia pra ser exata.Tipo minha, mãe era uma híbrida igual aquela tal de Renesmee, meu pai por outro lado era um vampiro completo.Então aqui estou eu com 75% de vampiro no meu corpo e 35% de humano.Por isso tenho veneno.

-Entendi..mas por que fingiu ser minha amiga?

-*no começo eu fingi a mando de Aro, mas depois, comecei a gostar de você, e... sentia pena, mas, eu tinha que raptar você, se num aro mataria você e eu, eu tinha que obter sucesso se não... - bia disse colocando as mãos no rosto

-se não o que?

-se num eu poderia num estar aqui agora, nem você, e eu já tinha dito a mim mesma, que tiraria você de la, mesmo que eu tivesse de morrer para isso.

Não sabia se acreditava,Ou a achava louca.Mas a bia que podia confiar nela.

_________________Xxxxxxxxxxxx_____________

Com o passar dos dias a saudade só foi aumentando.

a dor no meu peito ai crescendo.

Ate que chegou um dia que pensei que fosse explodir.

a dor era tanta que tinha que ver minha família e Ej senão eu num sei o que seria.

______XxxxX________

acabei me acostumando com essa dor, cada dia eu olhava para o ceu e lembrava de seu rosto.

Já estava em volterra a bastante tempo..E bia me ensinava tudo que sabia..


Mostrei a ela como se controlar sobre o sangue humano.e ela se saia muito bem pelo visto.
E a cada dia nos tornávamos muito próximas.

-Anne olha que lindo!

Bia mais do que ninguém amava compras.

Hoje era um dos dias chuvosos em Volterra.

Otimo dia para compras.Onde há muitas nuvens e poucas pessoas na rua.

Estava enganada.

Havia muita correria nas ruas..pessoas dentro de lojas esperando a chuva passar.

Seguimos lojas e lojas, mas algo na vitrine  de uma me chamou a atenção.

Não era um vitrine de roupas, e sim de jóias.

Haviam duas correntes que tinham um lindo símbolo.


-Posso ajudar?

Uma mulher de uns 40 anos nos olhou de cima a baixo e deixou sua boca formar um O.

-queremos ver aquela correntinha ali.

Disse mostrando a corrente a vendedora.

-O claro.

Ela disse pegando a jóia.E passando para minhas mãos

Era fina e delicada.

Linda.

-Pra que você quer essa jóia?

Bia perguntou em um som inauditivel aos ouvidos humanos.

-Você saberá.

Ela virou a cara e voltou para rua.

-Quero duas dessas por favor.

Novamnte ela abriu a boca pra exclamar e fechou quando viu meu cartão Preto(Os volturri mantinham um cartão pra cada membro da guarda).

Ela sorriu timidamente e foi embrulhar.

Não demoro muito pra ela voltar com as duas caixinhas de veludo branco e preto.

Sorri com isso.

Era nossas cores favoritas.


OBS:Sei que estão saindo pequenos, minha imaginação ta péssima  ultimamnte...

Nenhum comentário:

Postar um comentário